Alimentação de Cães

10 dicas de profissionais para o cão ter uma vida longa

Infelizmente, nossos amiguinhos de quatro patas não vivem uma vida bem longa e você deve ficar infeliz por essa razão, não é? Entretanto será que há possibilidade de estender o tempo de vida dos cães? Aqui, iremos te dar sugestões para o seu cão ter uma vida longa e prorrogar os momentos únicos que nossos animais domésticos podem gerar!

O que fazer para o seu cão ter uma vida longa

Quem adora seus cães seguramente já se pegou refletindo em como vai ser difícil o dia em que ele morrer. A gente sabe que os cães e gatos têm uma vida mais curta que a nossa, no entanto com certos cuidados básicos somos capazes de assegurar mais saúde para que eles vivam um tempo maior e com mais qualidade de vida.

Todos nós queremos que nossos melhores amigos conseguissem viver eternamente. Mas, até que descubramos a fonte da juventude, isto ainda será um sonho.

Porém isso também não quer dizer que não somos capazes de dar uma mãozinha para o nosso cão ter uma vida longa .

Proteja das enfermidades que são capazes de ser evitadas

Um espécime, com esquema completo e atualizado (reforço anual ) de vacinação pode precaver-se das principais enfermidades infectocontagiosas que seriam capazes de conduzi-lo a óbito rapidamente.

É essencial lembrar que o esquema deve ser elaborado por um veterinário e o reforço anual deve ser realizado. E ao passo que seu filhote não estiver totalmente vacinado, nada de aceitar que ele fique próximo de outros cães.

Vermífugo em dia

Os vermes são responsáveis por causarem grande perturbação ao espécime, como redução de peso, pelagem feia. Contudo os inconvenientes não param por aí, vômitos e diarreia inclusive podem ser ocasionados por estes parasitas e podem ser controlados com um bom vermífugo.

Contenção de pulgas e carrapatos

O problema aqui não é somente as coceiras que as pulgas e os carrapatos ocasionam. Estes pequeninos parasitas são capazes de transmitir doenças.

Visitas regulares ao médico-veterinário

cachorro-veterinario, Vacinação, vermífugos em dia e parasitas contidos, agora é momento do check-up geral.

Uma visita regular ao médico-veterinário permite a efetuação de exames de rotina, verificação do estado de saúde geral do cachorro e certamente, se o espécime demonstrar determinada enfermidade, o quanto antes ele for diagnosticado, mais sucesso terá o tratamento.

Dê uma alimentação adequada

cachorro-alimentando-bem, Nada de sobras de alimentos, guloseimas e alimentos que não sejam específicos para eles. Estamos nos referindo a uma refeição de qualidade, com todos os nutrientes essenciais para cada raça.

Inúmeras doenças são capazes de ser originadas por uma alimentação inadequada, em grande quantidade ou falta de proteínas e vitaminas necessárias.

De olho na balança

Cachorros acima ou abaixo do peso não são tidos como sadios. Tanto em um, como no outro caso, muitos problemas poderão aparecer. A obesidade aumenta os riscos de problemas de coração e nas articulações. A desnutrição indica uma ausência de vitaminas e proteínas que podem provocar outras doenças.

Castrar ou não castrar: eis a questão!

Essa questão também é bem polêmica. Sabemos, entretanto, que a castração prematura minimiza os riscos de tumores de mama e piometra ( aprenda mais acerca de piometra, uma emergência veterinária) nas fêmeas. Além, obviamente, do controle populacional.

Assim sendo, caso não tenha o intuito de deixar descendentes do seu cão, fale com o médico-veterinário o quanto antes sobre este procedimento, que é simples, seguro e é capaz de lhe poupar futuros problemas.

O cão acha-se enfermo. Como agir?

Se seu espécime ficar enfermo, nada de seguir orientações caseiras ou utilizar o medicamento que funcionou para o cão de outra pessoa.

Os bichos de estimação são bem sensíveis e há uma grande lista de contraindicações e medicamentos que não podem ser usados em espécimes. Além do mais, uma moléstia que, vez ou outra, é simples pode tornar-se complicada se o dono não levar o animal rapidamente ao veterinário.

Então, para o seu cachorro ter uma vida longa, busque ajuda do Veterinário e jamais aguarde os sintomas se agravarem, a fim de que não seja tarde demais.

Eles são astutos, contudo não podem ser deixados por conta própria

Eles sabem bastante bem se virar sozinhos, podem achar comida e caçar, se preciso. Porém se sua intenção é cuidar de um espécime, tenha em mente a ideia de posse responsável.

Nada de permitir o espécime passear sozinho pelas ruas, ele pode contrair várias enfermidades, brigar com outros espécimes e sair gravemente machucado, ou pior, pode ser atropelado e ser maltratado. E as consequências disso tudo são capazes de ser as piores possíveis.

Qualidade de vida

Aqui estamos falando de alguma coisa bastante abrangente. Ao decidir que vai ter um animal de estimação, é necessário pensar em todos os motivos citados acima e um pouco mais.

É preciso qualidade de vida! Um animal necessita possuir espaço, água e ração de qualidade, segurança e lazer. É preciso dedicar parte do seu tempo para brincar com ele e lhe dar carinho e atenção.

Isso ainda é qualidade de vida. E no momento em que o seu cachorro já acha-se velho e não tão animado assim, mesmo que esteja enfermo, pode-se oferecer qualidade de vida.

Todas essas sugestões são essenciais para o seu cachorro ter uma vida longa e próspera!

Alimentação de Cães

Saiba tudo sobre dar osso para cachorros

Oferecer osso para cachorro , pode ou não pode? São inúmeras possibilidades de pensar a respeito que acaba sendo difícil aproximar de uma resposta certa, estou certo? Porém aqui a gente vai falar para você tudo sobre esta dúvida que aflige muitos donos de cachorros!

Está em quase todas as referências culturais que são efetuadas ao cachorro: Ele adora um ótimo osso! Eles a todo momento aparecem nos desenhos animados mastigando ossos, que muitas vezes são maiores do que o próprio cão. Nas obras cinematográficas também, frequentemente eles surgem mastigando ou caçando ossos que parecem ser apetitosos para eles.

Como se não fosse o bastante, na vida real é a mesma coisa. Procure deixar o osso de um churrasco cair no piso próximo de alguns cachorros soltos para ver se isto não pode dar em uma enorme disputa entre os cães. De fato tudo indica que o osso é um dos alimentos prediletos do cachorro.

Porém, afinal de contas, por que os médicos-veterinários e especialistas declaram que os donos não podem oferecer mais ossos para os cachorros?

Nos dias atuais está se tornando cada vez mais raro ver um cão crescido em apartamento ou em residência mastigando um osso de verdade, já que o máximo que eles conseguem chegar é no osso produzido com couro, que imita o osso verdadeiro.

Será que realmente não é sugerido dar osso para cachorro , ou será que isto tudo não passa de uma enorme “balela” que os seres humanos mesmos criaram? Iremos tentar deletar algumas dúvidas sobre o assunto:

Por que dar osso para cachorro é capaz de ser perigoso

cao-comendo-osso A grande parte dos veterinários efetivamente não recomendam que sejam dados ossos para os cachorros, e esta decisão não foi tomada somente porque eles estabeleceram tirar o alimento favorito de nossos amigos da dieta deles. Há determinadas explicações científicas para isto. Para começo de conversa, iremos falar acerca daquele que poderia ser um dos principais e maiores vilões do cachorro, o osso de galinha.

 

    • Produzem desgaste dos dentes e pode ocasionar fraturas, que geram muita dor aos cachorros.
    • São capazes de provocar lesões na língua, afetar o paladar e inclusive favorecer a formação de chagas e úlceras.
    • Se escapar um pedaço de um osso com o qual o nosso cão esteja se divertindo ou comendo, esta será capaz de perfurar o esôfago. Isso poderia levar à inevitabilidade de um procedimento cirúrgico.
    • Vários cães não mastigam o osso e o engolem completamente. Isto seria capaz de levá-los inclusive ao falecimento. Um pedaço do osso talvez fique obstruindo o intestino, provocando dor e dificuldades na hora de defecar.
      Ainda por cima, pode ocasionar uma inflamação que provoque a remoção do cólon para ser tratada.

Obviamente, que há estes riscos não quer dizer que eles acontecerão com todos os cachorros. Se, tendo conhecimento disso, você também quer dar ossos a seu cachorro, deverá escolher bastante bem quais são os mais indicados e quais terá que evitar.

Ossos crus

Alguns veterinários garantem que os ossos crus são seguros de serem oferecidos para os cachorros, já que são inteiramente digestíveis, não se quebram normalmente ( embora exista, sim, a chance ) e ricos em cálcio e fósforo.

O sugerido é procurar um médico-veterinário antes de dar osso para seu cachorro, assim ele irá guiá-lo em quesitos como: se você deve ou não oferecer ossos, quais tipos de ossos devem ser dados para o seu cão ( tendo em mente, por exemplo, o porte do espécime ) e como é o modo de preparo.

Ossos de couro para cães: pode ou não pode?

Ainda existe muita divergência no que se refere aos ossos de couro: alguns veterinários afirmam que eles não afetam a saúde do cão; enquanto outros especialistas asseguram que não são excelentes opções, dado que, conforme o cachorro vai mastigando, eles ficam moles e podem ser engolidos facilmente. O proprietário precisa ficar de olho a todo momento!

Outras dicas

    • Sempre forneça ossos que possuam, pelo menos, o dobro do tamanho da boca do animal toda vez que aberta. Desta maneira, ele jamais será capaz de engolir tudo de uma vez;
    • No momento em que o osso reduzir muito de tamanho, jogue ele fora e dê outro ao cachorro.