Saiba tudo sobre dar osso para cachorros

Oferecer osso para cachorro , pode ou não pode? São inúmeras possibilidades de pensar a respeito que acaba sendo difícil aproximar de uma resposta certa, estou certo? Porém aqui a gente vai falar para você tudo sobre esta dúvida que aflige muitos donos de cachorros!

Está em quase todas as referências culturais que são efetuadas ao cachorro: Ele adora um ótimo osso! Eles a todo momento aparecem nos desenhos animados mastigando ossos, que muitas vezes são maiores do que o próprio cão. Nas obras cinematográficas também, frequentemente eles surgem mastigando ou caçando ossos que parecem ser apetitosos para eles.

Como se não fosse o bastante, na vida real é a mesma coisa. Procure deixar o osso de um churrasco cair no piso próximo de alguns cachorros soltos para ver se isto não pode dar em uma enorme disputa entre os cães. De fato tudo indica que o osso é um dos alimentos prediletos do cachorro.

Porém, afinal de contas, por que os médicos-veterinários e especialistas declaram que os donos não podem oferecer mais ossos para os cachorros?

Nos dias atuais está se tornando cada vez mais raro ver um cão crescido em apartamento ou em residência mastigando um osso de verdade, já que o máximo que eles conseguem chegar é no osso produzido com couro, que imita o osso verdadeiro.

Será que realmente não é sugerido dar osso para cachorro , ou será que isto tudo não passa de uma enorme “balela” que os seres humanos mesmos criaram? Iremos tentar deletar algumas dúvidas sobre o assunto:

Por que dar osso para cachorro é capaz de ser perigoso

cao-comendo-osso A grande parte dos veterinários efetivamente não recomendam que sejam dados ossos para os cachorros, e esta decisão não foi tomada somente porque eles estabeleceram tirar o alimento favorito de nossos amigos da dieta deles. Há determinadas explicações científicas para isto. Para começo de conversa, iremos falar acerca daquele que poderia ser um dos principais e maiores vilões do cachorro, o osso de galinha.

 

    • Produzem desgaste dos dentes e pode ocasionar fraturas, que geram muita dor aos cachorros.
    • São capazes de provocar lesões na língua, afetar o paladar e inclusive favorecer a formação de chagas e úlceras.
    • Se escapar um pedaço de um osso com o qual o nosso cão esteja se divertindo ou comendo, esta será capaz de perfurar o esôfago. Isso poderia levar à inevitabilidade de um procedimento cirúrgico.
    • Vários cães não mastigam o osso e o engolem completamente. Isto seria capaz de levá-los inclusive ao falecimento. Um pedaço do osso talvez fique obstruindo o intestino, provocando dor e dificuldades na hora de defecar.
      Ainda por cima, pode ocasionar uma inflamação que provoque a remoção do cólon para ser tratada.

Obviamente, que há estes riscos não quer dizer que eles acontecerão com todos os cachorros. Se, tendo conhecimento disso, você também quer dar ossos a seu cachorro, deverá escolher bastante bem quais são os mais indicados e quais terá que evitar.

Ossos crus

Alguns veterinários garantem que os ossos crus são seguros de serem oferecidos para os cachorros, já que são inteiramente digestíveis, não se quebram normalmente ( embora exista, sim, a chance ) e ricos em cálcio e fósforo.

O sugerido é procurar um médico-veterinário antes de dar osso para seu cachorro, assim ele irá guiá-lo em quesitos como: se você deve ou não oferecer ossos, quais tipos de ossos devem ser dados para o seu cão ( tendo em mente, por exemplo, o porte do espécime ) e como é o modo de preparo.

Ossos de couro para cães: pode ou não pode?

Ainda existe muita divergência no que se refere aos ossos de couro: alguns veterinários afirmam que eles não afetam a saúde do cão; enquanto outros especialistas asseguram que não são excelentes opções, dado que, conforme o cachorro vai mastigando, eles ficam moles e podem ser engolidos facilmente. O proprietário precisa ficar de olho a todo momento!

Outras dicas

    • Sempre forneça ossos que possuam, pelo menos, o dobro do tamanho da boca do animal toda vez que aberta. Desta maneira, ele jamais será capaz de engolir tudo de uma vez;
    • No momento em que o osso reduzir muito de tamanho, jogue ele fora e dê outro ao cachorro.

 

 

Entenda as razões de seu cão estar enjeitando a ração

“Vou necessitar de elaborar um cardápio diversificado para meu cão? ” Se você estiver se questionando isto, é porque seu cão se encontra rejeitando ração , ou estou enganado? Chega de passar desespero! Fique alerta para constatar qual é o real motivo do seu cachorro não comer, ou se alimentar menos do que o ideal.

Meu cão “ ficou enjoado ” da ração, o que devo fazer? Seja perseverante, não desista. A alimentação também é uma espécie de adestramento! No entanto, realmente acontece do cão ficar enjoado da ração e então precisaremos encontrar o porquê.

Quais causas levam o cachorro a estar rejeitando ração?

cao-rejeitando-racao, Os espécimes não possuem precisão alguma de variar a sua comida, o essencial é entender o porquê de ele estar rejeitando ração , seguramente é alguma coisa inteiramente divergente da ração e o reflexo está sendo na comida.

O local que o animal vive e o local atual pode estar influenciando muito nesse tipo de circunstância. Você precisa evitar que a ração fique bem próxima dos lugares onde os animais fazem as necessidades.

As pessoas que dão a ração para o cachorro devem sempre ser alguém bastante conhecido pelo animal, eles permanentemente reagem melhor com as pessoas mais familiares. Talvez com apenas estas observações, você já consiga melhorar demasiadamente os hábitos e a alimentação do seu animal, fazendo com que ele pare de ficar rejeitando a ração.

Uma das causas da falta de vontade de comer é capaz de ser você. Qual sua conduta na ocasião em que ele não come? Caso a resposta seja apreensão, angústia, saiba que ele sente isto e está apenas querendo atrair sua atenção para pedir aquele petisco delicioso ou meramente para ganhar um carinho extra. O mais essencial nestas situações é não ceder.

Um cão com saúde nunca deve ficar mais de 2 dias sem se alimentar. Eles eram caçadores e nem sempre adquiriam alimento, por essa razão têm uma capacidade de ficar em jejum, porém não por bastante tempo. Entretanto não se esqueça de que eles não devem permanecer sem água.

Meu cão ainda apresenta o mesmo comportamento

Você possivelmente esteja alimentando excessivamente o seu espécime. Quer dizer, a quantia servida é capaz de estar sendo a mais, então ele come e mesmo assim sobra comida.

Outra atitude que é capaz de estar prejudicando a alimentação dos espécimes é a quantidade excessiva de petiscos, uma alimentação fora de horário e em uma grande quantidade irá alterar o apetite do espécime, sem falar que pode fazer com que o espécime tenha mais fascínio pelos petiscos do que pela ração.

Como agir nesse caso?

Crie o hábito de servir no mesmo horário. 3 vezes por dia para filhotinhos e 2 vezes para cachorros adultos. Dê a ração, aguarde entre quinze a trinta minutos e retire, ainda que ele não tenha terminado de comer.

Caso você fique com dó, tente mais uma vez depois de 10 min. E então, apenas na próxima refeição. Ele acabará sentindo fome e comendo.

Não responda de forma diferente quando for servir. Unicamente deixe a ração e se afaste. Não oferte petiscos com bastante frequência e nem próximo da hora da comida.

Experimente servir uma porção menor ou apenas alguns grãozinhos. Ele vai ver que a comida está pouca e “ pode fazer falta ”. Seu instinto irá falar mais alto e ele irá comer.

Busque fornecer alimentos mais saborosos e de fontes nobres. A alimentação natural é uma excelente opção, desde que você corra atrás de empresas especializadas ou um veterinário nutricionista.

Se não tiver tempo de preparar em sua moradia, Busque produtos certificados como balanceados e completos. Geralmente, apenas animais com problemas graves de desnutrição resistem à palatabilidade que esse tipo de alimentação tem.

Adapte-o a ganhar alimentos de indivíduos diferentes, a fim de que você não sofra se tiver que fazer uma viagem e precisar deixá-lo com outra pessoa.

Se ele apresentar comportamento anormal, como preguiça ao buscar a bolinha ou indisposição, vá a um veterinário. As dicas apenas valem para animais sadios.

Nunca se esqueça: qualquer mudança durante mudanças de alimentação demandam atenção. Caso haja náuseas, amolecimento de fezes ou o pet permaneça mais de 2 dias sem se alimentar, leve seu cãozinho de imediato ao veterinário. Saúde é para ser levada a sério!