Informações gerais da raça Pitbull

Não é uma espécie reconhecida pelo American Kennel Club – O AKC é um dos maiores clubes de registros de raças de cães nos Estados Unidos da América. E não existe um registro de Pit Bull nele. Tem o American Terrier, que muitos se referem como Pitbull.
Pelagem de diversas colorações – Pitbulls podem nascer com qualquer cor em sua pelagem, de menos merle e albino.
Molossor – O Pit Bull faz parte da classe “Cão Molossor”. Este é um agrupamento de diversas espécies que são descendentes do velho “Moloss”, um cachorro que tinha na Grécia. Outras espécies do grupo são: Boxer, Bulmastife, Cane Corso, Dog Alemão, Mastim Napolitano, Rottweiler e muitos outros.
Cães babás – Os Pitbulls obtiveram este título na década de 50 por serem extraordinários com crianças.
Confusão de identidade – Inúmeros cachorros vistos como Pitbulls são, na realidade, de outras raças ou cruzas de cães do grupo Molossor.
Folclore das mandíbulas que “travam”” – Inúmeras pessoas acreditam que os Pitbulls podem trancar a mandíbula, tornando impossível conseguir fazer com que soltem qualquer coisa que estejam mastigando. Apesar de possuírem mandíbulas firmes, estudos já comprovaram que os Pits não são diferentes das outras espécies. Ou melhor, eles não conseguem “trancar” o maxilar.

O Surgimento do Pitbull na História

pitbull As origens do American Pitbull Terrier estão intimamente relacionadas ao American Staffordshire Terrier. As duas espécies vêm do Staffordshire Bull Terrier, trazido da Grã-Bretanha para a América no final do século XIX. Este cão Inglês foi usado, primeiramente, como um cão de luta e teve o registro reprovado no consagrado American Kennel Club (AKC).
Graças a essa recusa, foi fundado o United Kennel Club (UKC) para portanto registrar o que conhecemos atualmente como American Pit Bull Terrier. Ainda por cima, o AKC, finalmente, resolveu registrar esses cachorros de origem britânica com o nome de American Staffordshire Terrier e os criou com finalidade de participar de mostras de cães.
No final dos anos trinta, os cachorros registrados no UKC e no AKC eram plenamente da mesma raça. Foi durante os anos 1980 que ambas as raças seguiram caminhos distintos, os cachorros de vários clubes começaram a se desenvolver física e comportamentalmente e, logo, cada agremiação começou a definir o seu próprio cachorro.
Aspectos Físicos do Cachorro da Espécie Pitbull
O Pitbull é um cachorro veloz, atlético, forte e com uma musculosidade bem determinada. É um cão de porte médio, tem um corpo mais alongado do que alto e um crânio grande. Suas orelhas são de tamanho médio e caídas, cortadas em formato de bico, mas isso não é mais admitido na grande parte das nações. Têm poucos pelos nas bordas e não têm pelagem na parte interior.
Seu pescoço normalmente é grosso e curto, além de possuir mandíbulas muito vigorosas e desenvolvidas, concedendo muita intensidade nas suas mordidas. Sua cabeça é única, uma peça chave em relação ao estilo da raça. É grande e comprida, fornecendo uma impressão de enorme imponência, todavia não é disforme ao comprimento do corpo.
Seu pelo é reluzente, alisado, pequeno e rígido. A cauda é um tanto mais grossa e peluda em relação ao resto do corpo. O revestimento da pele é brilhante, liso, pequeno e levemente rígido, dessa forma o cão poderá ser admitido em todas as cores, sendo, em geral, percebido em colorações mais comuns como tonalidades lisas de preto, branco, castanho claro e escuro.

Psicológico do Pitbull

Como propriedades fundamentais do comportamento do Pitbull, podemos encontrar a força, lealdade e fascínio pela vida. Cães dessa espécie costumam cativar muito todo mundo, visto que são enormes entusiastas. Revelam-se como ótimos amigos de toda a família. Dessa maneira, sempre foram conhecidos devido a seu enorme afeto às criancinhas.
O cachorro apresenta um nível de agressão ao olhar dos indivíduos graças ao seu físico intenso. Ele precisa que o proprietário seja intensamente cuidadoso buscando em todo o tempo sociabilizar e treinar o bicho para a obediência.
A vocação que demonstra aos esportes fez com que as agremiações ligadas à espécie desenvolvessem provas específicas que tendiam favorecer e estimular a criação nos seus melhores traços. Hoje em dia, existem vários clubes que organizam eventos típicos que incluem provas de intensidade, força e raciocínio.
Além do mais, os Pits são especialmente aconselhados para donos propensos a possuir uma rotina de atividades físicas. Podem se dar muito bem como praticantes de agility ou apenas como acompanhantes em corridas diárias e cooper.
Já o contato com outros cachorros, inclusive os da própria raça, é quase improvável, mesmo que tenha variações conforme as linhagens envolvidas. De forma geral considera-se conveniente preservar dois pits juntos contanto que sejam de gêneros sexuais opostos e que, preferencialmente, convivam desde novos.

Privilégios de Ter um Cachorro Pitbull

pitbull Como competências, o Pitbull possui uma agilidade natural para o alpinismo. O cão não é uma boa escolha para segurança, dado que são afáveis uma vez que é cedido algum benefício, mesmo com pessoas que nunca viu.
Seu comportamento ofensivo não é próprio da espécie, que tem grandes aptidões para realizar espetáculos performáticos e por seu alto nível de sagacidade, tal como desejo de trabalhar e satisfazer os indivíduos.
Estes cachorros foram banidos em vários locais graças a crença de que seriam excessivamente agressivos, tanto com pessoas, como com outros bichos. Ao contrário disso, eles são capazes de ser aprazíveis, amorosos e fiéis como toda espécie.
Quase todos os casos de ataques fatais acontecem pois os cães são treinados para o confronto. Diversos são populares no mundo das rinhas de cães, não devido à sua atitude ou natureza, contudo, sim, por ser uma raça extremamente robusta.

Problemas comuns do Pitbull

pitbull A expectativa média de idade do Pitbull é de 12 a 14 anos, apesar de alguns viverem por um período maior. A espécie possui uma propensão à displasia de anca maior do que a média dos cachorros. Tem a chance de sofrer problemas de patela, tireoide e disfunção no coração, bem como defeitos cardíacos desde o nascimento.
Os cães dessa raça que apresentam uma coloração de revestimento mais diluída têm uma maior incidência de alergias na pele. São também muito propensos a alergias ao contato, apesar de não serem contagiosas, entretanto difíceis de cuidar, porque atacam os filhotinhos e eles adquirem uma imunodeficiência.
O cruzamento irresponsável e o emprego desses cachorros em rinhas de combate geraram casos de violência. Existem casos de cachorros que escapuliram da casa ou do dono e atacaram pessoas, provocando até a morte.

Cuidados da Raça Pitbull

Pits vivem bem em um apartamento se fizerem exercícios na dose certa. São bastante astutos dentro de casa e são capazes de ter qualidade de vida mesmo com a ausência de um jardim, contanto que sejam capazes de ter espaço para se exercitar. Os Pits precisam fazer atividades periodicamente e passeios diários, além de proporcionar brincadeiras constantemente. É preciso começar a socializar cachorros dessa espécie desde pequeno.
Não é aconselhado deixar o Pitbull desacompanhado em sua residência por um longo tempo, pois ele é capaz de aborrecer-se facilmente. Além de tudo, esta espécie opta por climas muito quentes e não lida bem com climas frios por muito tempo, o que requer uma estrutura que os proteja no decorrer do inverno – de preferência, dentro da habitação.

Filhotes do cão Pitbull

Como todo Terrier, os Pits devem ser estimulados à obediência desde pequenos, do contrário, podem desenvolver um atributo intenso de personalidade dominador e sair do controle do proprietário. Ainda é significativo que se favoreça a sociabilização do filhotinho não apenas com pessoas desconhecidas bem como com outros cachorros.
O adestramento básico de disciplina é praticamente impreterível para os cachorros que possuem essas propriedades de liderança e atividade e, de forma geral, os resultados aparecem tanto mais depressa quanto maior for o envolvimento do proprietário no processo de adestramento.
Assim como os cachorros mais velhos , os filhotes são bem resistentes e cheios de vigor. No entanto, é extremamente importante que o cão tenha um desenvolvimento adequado do enfoque de atividades físicas compatíveis com sua idade. É necessário que o proprietário evite sobrepesos de atividades físicas e, seguramente, não utilize produtos anabolizantes que podem comprometer o crescimento do filhote, além de comprometer suas funções hepáticas e renais. Um cão musculoso não nasce da noite para o dia e o trabalho consiste em um programa bem organizado de exercícios, preferencialmente com acompanhamento de peritos no assunto.

Informações gerais da raça Pitbull
Avalie esta postagem
News Reporter

Deixe uma resposta